Reserva Natural das Dunas de São Jacinto



Com 995,69 ha, dos quais 262,21 ha são de espaço marítimo e 733,48 ha terrestres, a Reserva Natural das Dunas de S. Jacinto situa-se na ria de Aveiro, numa estreita península arenosa que separa as águas salgadas e salobras a que o rio Vouga dá um tom adocicado. O bem conservado cordão dunar estende-se ao longo do Atlântico, estando consolidado por vegetação espontânea, que inclui o estorno (Ammophila arenaria ssp. arundinacea), o cardo-marítimo (Eryngium maritimum) e a soldanela (Calystegia soldanella). A partir dos finais do séc. XIX, o cordão dunar foi confinado com uma área florestada com pinheiro-bravo e acácias, com o objetivo de fixar as areias. A reserva natural inclui a Mata Nacional das Dunas de S. Jacinto, onde aves florestais, como os chapins, estão bem representados.


Na frente oceânica podem-se observar aves marinhas, com destaque para as limícolas na época da migração. Os charcos ou pateiras suportam variada vegetação aquática, tendo sido criados na década de 80 do séc. XX, para servirem de refúgio aos anatídeos (vulgo patos) da ria e de abrigo a uma colónia de garças. Hoje, a pateira é uma das áreas do país com maior número de anatídeos invernantes, como o pato-real (Anas platyrhynchos), a marrequinha (A. crecca) e a piadeira (Mareca penelope).


Correndo entre as águas da ria e a praia, que enfrenta os diversos humores do mar, um extenso passadiço faz-nos descobrir os atrativos de uma lingueta de terra que, no passado, já foi oceano.


RegiãoCentro


Como chegar 40° 41' 4" N / 8° 43' 46" W


Acesso a partir de: - Aveiro em direção às praias, pela A25 até à Praia da Barra, fazer depois a travessia em ferryboat até São Jacinto; - Estarreja, utilizar a N109-5 e após passar a Ponte da Varela, voltar à direita para a Torreira pela N327; - Ovar, utilizando a N327 entre Furadouro e a Torreira, até São Jacinto.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo